26/07/2021

Estado, município e ALVF anunciam mudanças na forma de gestão do HRO

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde, o Gestor Municipal do Sistema Único de Saúde (SUS) e a Direção da Associação Lenoir Vargas Ferreira (ALVF) estudam e trabalham em mudanças nos processos de gestão do Hospital Regional do Oeste. 

O anúncio foi feito pelo presidente da Diretoria Executiva da ALVF, Reinaldo Fernandes Lopes, e pelo vice-presidente Celso Edmar Grando Coletti após reunião com os secretários de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, e do município de Chapecó, coronel Luiz Carlos Balsan, na última sexta-feira.

O presidente da Diretoria Executiva da ALVF ressalta que o HRO vem obtendo bons resultados com indicadores invejáveis registrados em toda sua trajetória de mais de três décadas, mas a instituição deve necessariamente buscar novos modelos para continuar a crescer. 

O objetivo é buscar a melhoria contínua nos processos para oferecer a melhor experiência no cuidado integral ao paciente com eficiência e segurança. Essas mudanças, já em discussão e em implantação, visam essencialmente garantir maior agilidade e eficiência nos fluxos de atendimentos e na gestão dos processos administrativos e decisórios.

“Precisamos nos guiar por novos paradigmas”, enfatiza Reinaldo Fernandes Lopes. A Diretoria Executiva da ALVF entende que a gestão é um processo contínuo e exige dos gestores das organizações hospitalares aptidão para manobrar estratégias e adequar o modelo de negócio. 

Nesse sentido, envolve implantar novas tecnologias, alterar processos e estruturas internas. A ideia é ampliar a qualidade do serviço, impactando as pessoas, os colaboradores de cada área, uma vez que todos os ambientes da organização são interdependentes.

Governo do Estado, município e ALVF concebem a gestão como ferramenta fundamental desde que acompanhada de uma estratégia pré-definida e gerenciamento focado no engajamento de todos. Leva em conta o mapeamento adequado dos processos já utilizados no hospital, bem como a cultura, liderança e capital humano. 

O foco principal sempre é e continuará a ser os pacientes, sua segurança e a qualidade do atendimento. Daí a necessidade de mudanças com ênfase no trabalho em equipe e a cooperação e a responsabilidade individual dos colaboradores e lideranças envolvidos nesse processo.

Esse novo modelo tem implantação imediata para se adequar às novas diretrizes da Política Hospitalar Catarinense. Envolve um tripé formado pela Secretaria de Estado da Saúde, Secretaria Municipal de Saúde (Gestor Municipal) e a alta direção da Associação Lenoir Vargas Ferreira (ALVF) – Conselho Delegado e Diretoria Executiva.