28/07/2022

Moderno microscópio facilitará procedimentos de alta complexidade no HRO

O Hospital Regional do Oeste (HRO) é o primeiro hospital público de Santa Catarina a adquirir o que há de mais moderno em microscopia cirúrgica: o Sistema de Visualização Robótica Kinevo 900, da marca alemã Zeiss. Recebido nesta semana, o equipamento que custou R$ 2,6 milhões, está em fase de instalação e capacitação de profissionais no 5º andar da ala nova, bloco M, do HRO. Todas as funções do equipamento, acessórios e configurações específicas são operadas por meio de tela touchscreen que aparece no monitor do equipamento que ainda possibilita a gravação dos procedimentos em alta ou baixa resolução.

De acordo com os representantes da Zeiss, no Sul do País, BR Medical, Paulo Luiz Toledo e Edson Cogo Riffel, trata-se de um potente microscópio com tecnologia que permite ao neurocirurgião manusear o equipamento em sistema convencional de microscopia (binocular) ou via robótica com sistema de vídeo 3D, para visualização do campo cirúrgico. Esses recursos permitem visão tridimensional com noção de profundidade, sem a necessidade de o olho estar acoplado ao microscópio, possibilitando melhor acesso à área afetada.

Além disso, o neurocirurgião tem total controle do sistema, de forma manual ou por meio de um pedal. As mãos podem ficar livres, o que ajuda a reduzir movimentos, tempo de cirurgia e o desgaste físico do profissional em procedimentos neurológicos de longa duração e alta complexidade.

O coordenador da neurocirurgia do HRO, Dr. Marcelo Cunha, realça outro grande diferencial: o sistema de tripla fluorescência intraoperatória. O neurocirurgião é capaz de distinguir com muito mais facilidade o tecido tumoral do tecido saudável. É um recurso que possibilita tomar decisões assertivas e rápidas durante a cirurgia, além de eliminar com maior segurança todo o tecido comprometido melhorando a qualidade da ressecção e gerando aumento da sobrevida em grande parte dos casos.

Da mesma forma, as fluorescências intraoperatórias, com a aplicação de indocianina ou fluoresceína (os tipos de corantes utilizados) permite que se faça uma angiografia (estudo dos vasos cerebrais) em tempo real nas cirurgias de aneurisma cerebral, para evitar uma isquemia cerebral, por exemplo. O microscópio também está preparado para um terceiro corante, ainda mais sensível que os demais para tumores cerebrais, assim que o mesmo for aprovado pela ANVISA para utilização no Brasil.

Trata-se de um investimento que coloca o Hospital Regional do Oeste em novo patamar na oferta de serviços de saúde à disposição de uma população estimada de 1,2 milhão de habitantes, contribuindo para minimizar o impacto de cirurgias de alta complexidade neurológica.

Os investimentos fazem parte de um convênio firmado com o Governo do Estado no valor de R$ 8.232.254,16 dos quais R$ 2.617.800,00 foram destinados à aquisição do equipamento. Todos os recursos serão aplicados na compra de equipamentos médico-hospitalares para o Bloco “M”, ala nova, do Hospital Regional do Oeste, com a finalidade de melhor atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).